O Grêmio encheu a saco ! Esta é a real situação do tricolor gaúcho em relação a OAS no tocante a aquisição da Arena. Segundo informação do jornalista Rogério Mendeslky, dada na manhã de hoje no seu programa, o Bom Dia, na rádio Guaíba, o Grêmio vai judicializar, ou seja, entrar com petição perante o juiz sobre determinada causa- terça-feira da próxima semana, rompendo contrato com a empreiteira que construiu a pra de esportes utilizada pelo clube.

Segundo a fonte do jornalista, o Grêmio vai basear sua ação em uma irregularidade grave, cometida pela OAS, que teria usado a Arena, como garantia para a aquisição de empréstimos bancários, o que não poderia ser feito, tal qual o Grêmio, que, também não poderia mais, durante este processo, utilizar o estádio Olímpico, para garantias bancárias. Neste caso, salienta a fonte, também o banco teria agido de má fé.

Outra questão alegada pelo Grêmio, para o rompimento do contrato, é a não realização das obras do entorno, obrigação da OAS, conforme o contrato entre as partes, mas que a mesma estaria tentando “empurrar” para o Poder Público.

Sabe-se que o motivo alegado pela OAS para a não conclusão da compra é o fato de a empresa estar envolvida na Operação Lava Jato.

Em havendo mesmo o rompimento do contrato, o Grêmio, até arranjar uma solução definitiva, ficaria sem estádio e teria que mandar seus jogos em praças de esportes próximas a capital, tal qual fez o Internacional durante o período que antecedeu a Copa do Mundo, usando o estádio do Vale e o Centenário, na maiorias das vezes.

Segundo esta mesma fonte, o Grêmio estaria tranquilo, pois no futuro, quando a situação se desembaraçasse, com certeza a OAS procuraria o Grêmio para lhe oferecer a Arena, até por absoluta falta de outro possível interessado. Já a área hiper-valorizada do estádio Olímpico, seria facilmente vendida a uma outra incorporadora, acredita este fonte.

 

 

Rogério Bohlke

 

 

OFERECIMENTO:

-Padaria e Confeitaria Andradas

-Conservas Oderich

e

-Instituto Dal Pizzoldownload (1)untitledlogo