Daniel da Silva Carvalho, pelotense, de 1º de março de 1983, aos 33 anos, está jogando no Goiás, na série B do Campeonato Brasileiro.

Chegou no Inter em 96, para o juvenil, mas teve suas primeiras chances do time de cima em 2001.

        Quando “estourou” no Internacional, logo que recebeu seu primeiro grande salário, e não mais aquele “auxílio”, que os jogadores da base recebem, resolveu adquirir o seu primeiro automóvel.

Foi numa revenda, escolheu o modelo e deixou o resto por conta do seu pai, o ex-jogador, e dos bons, de futebol de salão, Albinho.

Hoje, depois de comprar diversos veículos, um melhor do que outro, e só carrões, Daniel Carvalho já entende do “métier”, mas na época não. Mal e mal sabia diferenciar uma marca de outra.

Dia seguinte a compra, chegou ao treino no Beira-rio, e comentou com os colegas:

-Ai meu, comprei minha primeira “máquina”. Foi amor a primeira vista. Cheguei na revenda, meti o olho e disse para o meu pai. É este. Vê este para mim,

-Legal- disse o goleiro João Gabriel

-E que marca é a máquina, Daniel ?

-É um Gol “ÉFE”.

-Gol “ÉFE” ? Uê, não conheço.

-Depois do treino de mostro. Tá no pátio. -disse Daniel Carvalho.

Terminado o treino, lá se foram Daniel Carvalho e mais alguns jogadores colorados, como o goleiro João Gabriel, o zagueiro Gilmar Lima e o meio-campista Leandro Guerreiro, ver a “tal máquina” de Daniel Carvalho, o Gol, modelo “F”.

Chegando no pátio, veio a surpresa. O tal “Gol, “F”, nada mais era do que um GOLF, da Volkswagen, já na sua terceira geração, a primeira no Brasil.

 

Rogério Bohlke

 

 

OFERECIMENTO:

 

 

-Padaria e Confeitaria Andradas

-Conservas Oderichimages (1)

e

-Instituto Dal Pizzollogo_blogdownload (9)untitled